Pesquisa
14 de Dezembro de 2017
Uso de Capacete

Capacetes: Dicas para compra e uso 

Os fabricantes estão caprichando e sempre inovando na segurança e aparência, fabricando capacetes cada vez mais bonitos. Este item tão importante para a segurança "virou moda".

Por que usá-lo? Simplesmente porque, num acidente, ele poderá salvar a sua vida!

Art. 54. Os condutores de motocicletas, motos e ciclomotores só poderão circular nas vias:

Art. 55. Os passageiros de motocicletas, motos e ciclomotores só poderão ser transportados:

I - utilizando capacete de segurança, com viseira ou óculos protetores

As autoridades de trânsito esclarecem que a infração por dirigir sem capacete ou usá-lo de maneira inadequada, determina a suspensão do direito de dirigir, independentemente da pontuação existente no prontuário do infrator.

Portanto, não há a necessidade de se atingir os " vinte pontos ", como pensam alguns.

- Alguns fabricantes e comerciantes "recomendam" que os capacetes devem ser substituídos após 5 anos de fabricação, mesmo não tendo sofrido nenhum choque. Isso é uma tremenda "malandragem" . Eles alegam "fadiga de material" para recomendar a troca. Não sei quanto à durabilidade dos feitos de Plástico Injetado (ABS), Kevlar, Fibra de Carbono, mas se os de fibra de vidro devem ser trocados a cada 5 anos, porque não recomendar também a troca das carrocerias dos carros feitas do mesmo material ? A maioria dos para-choques dos veículos atuais são feitos em plástico ABS injetado. Se depois de 5 anos esse material deixa de ser seguro, não seria o caso de se recomendar a troca dos para-choques também ? Não sou técnico no assunto, mas esse "prazo de validade" dos capacetes, é no mínimo muito estranho...

Consultando uma autoridade de trânsito em nossa cidade, fui informado que essa recomendação é descabida e não existe nenhuma exigência legal pois não consta em nenhuma resolução, portaria ou lei. Portanto se alguém alegar que seu capacete "está vencido" , desafie-o a provar onde está essa exigência.

- Algumas indústrias usam números, outros letras para diferenciar tamanhos. Para saber a medida ideal de seu capacete, proceda da seguinte forma:

Com uma fita métrica na altura de suas sobrancelhas e orelhas meça a circunferência de sua cabeça em centímetros.

Abaixo estão as medidas correspondentes.

55/56 cm NÚMERO 55/56 ou S 
57/58 cm NÚMERO 57/58 ou M 
59/60 cm NÚMERO 59/60 ou L 
61/62 cm NÚMERO 61/62 ou XL

- Opte por um capacete que sirva justo mas que não aperte. Com o tempo de uso o interior do capacete irá "alargar" e se ajustar.

Capacetes largos tendem a sair do lugar em velocidade e podem colocar a sua segurança em risco.

Capacetes apertados, com o tempo vão causar dores que dificultam a sequencia da viagem.

Se seu capacete está incomodando na testa, por exemplo, localize a posição e pressione fortemente com o polegar a fim de "amassar" um pouco o Isopor, diminuindo a pressão. Pressionar o isopor com a parte externa de uma colher é uma boa alternativa. No caso de estar machucando na orelha, retire a forração até expor o Isopor, com a ajuda de uma faca ou canivete, aumente a área destinada a orelha, dos dois lados, e recoloque a forração.

As orelhas devem ficar livres de qualquer pressão sob o risco de dor intensa após algum tempo de uso. Lembre-se que também usando o capacete, por medida de segurança você deve "ouvir" o que se passa à sua volta.

- A higiene é importante no capacete. Dê preferência aos capacetes com forro removível. Lave-o com frequência. Imagine o que é usar a mesma roupa de baixo sem lavá-la durante um ano ou mais.

Você pode ter um capacete aberto para dar aquela voltinha na cidade, praia, recinto de encontros e atender à lei. Afinal, você também quer ser visto e reconhecido! Capacetes abertos são muito utilizados por proprietários de motos custom. Eles oferecem bem menos proteção que os capacetes fechados, é uma questão de escolha.

A Lei permite os capacetes abertos, desde que sejam homologados e utilizados com viseiras ou óculos de proteção.

Quando pegar a estrada, dê preferência a um capacete integral. Se você mesmo sabendo que é menos seguro, optar por um aberto, utilize uma viseira inteiriça, ao invés de óculos. Se a viseira for tipo "cristal" (translúcida), pode-se usar se for necessário um óculos de grau ou de sol por baixo. Preocupe-se bastante com a espessura do material da viseira. Ele deve ser o mais resistente possível. Um besouro, passarinho ou pedra mesmo pequenos a 100 -110 km/h fazem quase o mesmo efeito de um tiro de arma de fogo.

Alguns capacetes abertos, muito usados, não têm o selo do INMETRO, portanto de acordo com a lei, são proibidos e você estará sujeito à multa e apreensão da carteira, se o policial for rigoroso e agir como manda o código de trânsito.

O critério de escolha, deve ser em primeiro lugar pelo material de fabricação: Kevlar, Fibra de Carbono e Plástico Injetado(ABS) são teoricamente mais resistentes que Fibra de Vidro.

Acredito que simplesmente comprar um capacete homologado, com selo do INMETRO não seja suficiente. O controle de qualidade é também muito importante.

Leve em consideração o fabricante. Dê preferência ao produto de uma indústria bem conceituada no mercado e que tenha um nome a zelar.

Quando usar o capacete por tempo prolongado, principalmente em dias quentes, coloque uma bandana por baixo. Isso evitará que o suor escorra da testa para os olhos e também que o capacete fique com cheiro desagradável. Alguns molham a bandana nos dias de calor intenso, mas se não houver a possibilidade de secar o capacete após o uso, (deixá-lo ao sol, por exemplo) esta prática. é desaconselhada.

Cuide bem do seu capacete, evitando guardá-lo-lo em lugares úmidos, ou muito quentes e sem ventilação.

As viseiras devem ser mantidas limpas e sem arranhões. A viseira um pouco arranhada que você acha que dá para usar durante o dia, pode tirar sua visão e causar um acidente à noite. É muito desagradável descobrir quando escurecer que você não consegue enxergar nada quando cruza com a luz de um carro em sentido contrário.

O custo da substituição de uma viseira é irrisório considerando-se o prazer de pilotar e o benefício que ela traz à sua segurança.

Após colocar o capacete e travar a cinta jugular, insira seu dedo entre o pescoço e ela e tente puxá-la para baixo. Se a fivela estiver bem fechada não deve se soltar em hipótese alguma. Uma fivela com defeito ou de material duvidoso pode romper-se em um acidente e o capacete pode sair da sua cabeça.

Para limpar o capacete, utilize uma flanela limpa e sabão neutro.
É recomendável mantê-lo sempre encerado, pois em caso de queda, ele deslizará melhor no asfalto, pelo menos em um primeiro momento.

É voz corrente entre os motociclistas mais antigos e experientes que após um tombo seu capacete deverá ser guardado como lembrança. Dizem até que "dá azar" continuar a usá-lo. Misticismo à parte, a verdade é que um capacete após o impacto, pode apresentar fissuras que muitas vezes não são visíveis. Encare-o como um troféu, ou um anjo da guarda que pode ter salvo sua vida, e reserve em sua estante um espaço de destaque para exibí-lo.

A foto, o texto e os dados abaixo, consegui em um site americano de motociclismo. O diagrama das áreas de impacto dos capacetes, é o resultado de um estudo sério, extenso e responsável, encomendado pelas autoridades de trânsito dos USA. Lá, segurança é assunto tratado por todos com muita responsabilidade. 



Este é o capacete de um motociclista após ter sofrido uma queda. Ele safou-se, por estar usando um capacete fechado. Não sofreu nenhum dano no rosto. Se estivesse usando um capacete aberto, provavelmente seria incapaz de voltar para casa pilotando! 



O diagrama acima mostra as áreas de impacto em capacetes nos acidentes de motos. Note que 35% de todas as pancadas e raspadas, foram na área do queixo. Isso significa que se você estiver pilotando com um capacete aberto (sem a "queixeira) esteja ciente que sua cabeça terá apenas 65% da proteção que poderia ter.

E pior ainda: se você estiver usando um capacete tipo "coquinho" ou um de modelo "nazista", você estará tendo sòmente 39% da proteção que poderia ter. Você estará literalmente "jogando fora" 61% da proteção que teria se estivesse usando um capacete fechado.

Usar um capacete "genérico" ou não homologado, só prá enganar o guarda é o tipo de "malandragem" que não compensa.

Quanto à você não sei, mas minha cabeça é um bem muito precioso...

A escolha é sua. A cabeça é sua. A vida é sua